Na semana passada fui recebida pelo Ricardo Brandão - enciclopédia andante - no Hospital do CERVAS, em Gouveia. Ele é o veterinário responsável pelo tratamento, recuperação e libertação de animais selvagens feridos, para além de saber identificar todas as aves que sequer ousam piar nas suas redondezas e de ser um guia de Natureza excelente.

Foi maravilhoso para mim poder visitar este hospital acolhedor, profissional e respeitador, tanto dos visitantes humanos como de todos os animais individuais que precisam de ajuda veterinária. Sobretudo aves, que são mais facilmente, e infelizmente, avistadas doentes ou depois de um acidente. Trabalhei durante o dia a ajudar no tratamento de milhafres, corujas e mochos, cegonhas, um melro, e muitos andorinhões.

Como bónus, o John, voluntário entusiasta, partilhou comigo a sua estufa de ervas aromáticas e outras plantas - comuns, especiais, raras - e passei uma boa meia hora a tocar em e snifar todas. Comprei 4 vasos de delícias. O dinheiro destas ervas vai direto para o centro e para a recuperação.

CERVAS é uma artéria principal de Natureza da Serra da Estrela. De todo o Centro de Portugal na verdade. Eles têm uma acção fundamental na conservação e recuperação de animais, trabalhando, entre outros, em monitorização, educação e recuperação.

Vi tantas aves maravilhosas no hospital do CERVAS. Aves acabadas de chegar ao centro, a precisar de ajuda veterinária, aves já em recuperação e quase a ser libertadas.

Esta é uma dimensão fundamental da conservação: para preservar a Natureza, com os seus habitats e habitantes, precisamos de trabalhar a todos os níveis, desde o global, ao nacional, ao regional e ao individual. Aqui estão alguns indivíduos que conheci: